20070826

Caçar macacos ou a Porta Estreita

"Uma tribo selvagem aprendeu a caçar macacos valendo-se apenas da cobiça deles. O curioso método era bem simples. Os membros da tribo saíam com contas coloridas e brilhantes dentro de grandes potes de vidro para que os macacos as pudessem ver. A curiosidade e o desejo pelas contas levavam os macacos a enfiar as mãos dentro da pequena abertura dos potes com o objectivo de as alcançar. Como o gargalo dos potes era muito apertado, os macacos não conseguiam retirar as mãos em que seguravam as suas riquezas. Os macacos enfrentavam uma escolha agonizante: largar as quinquilharias e fugir ou manter as mãos fechadas e ser capturado. Em geral eles escolhiam a captura. Eles adquiriam o tesouro, mas apenas por um momento. E assim perdiam a liberdade e a vida." (desconheço o autor)


Vem este conto a propósito da Porta Estreita, aquela pela qual somos todos convidados a entrar.

E é verdade que são muitos os que por ela querem entrar mas é preciso esforço para passar através dela.
Os que são demasiado grandes e largos não cabem. Temos que ser pequeninos, despojar-nos de tudo o que nos causa aumento de volume e que não nos deixa caber na porta.
Na minha opinião, a porta foi feita à nossa medida, e não para nos exigir sacrifícios. Nós somos pequenos, não necessitamos de portas grandes, por isso temos que nos reduzir à nossa pequenez. O que acontece é que temos a mania das grandezas, mas não podemos ser maiores do que a porta, senão não conseguimos entrar. Corremos o risco de ficar do lado de fora e ouvir “Não vos conheço”.
Pudera! Se se está demasiado grande e gordo, toma-se outros ares, outra figura, já não se parece a mesma pessoa.

Lembrei-me agora daquela publicidade: Mudaste, mudaste!...

Como é que podemos reconhecer uma pessoa que já não vemos há muito tempo, se essa pessoa está diferente?! Mesmo que diga “Então eu andei contigo por aí…”. Mas deixou de haver contacto e ocorreram modificações.
Pois é!...

Se nos tornarmos diferentes do que éramos originalmente, grandes em vez de pequenos… gordos em vez de magros… orgulhosos em vez de humildes… pecadores em vez de inocentes…, para além de não cabermos na porta, ouviremos “Não vos conheço”, tal é a nossa mudança, a nossa desfiguração.

Aí, seremos caçados como os macacos, pelo caçador que nos espreita à espera que não consigamos largar o isco que nos lançou.

20070824

Uma Distinção


O Pinguim Alegre distinguiu-me com este prémio, que foi criado pelo MIKE.

Deixo aqui a explicação sobre o seu significado:
"Este prémio é uma tentativa de reunir os blogues que são adeptos aos relacionamentos "inter-blogues" fazendo um esforço para ser parte de uma conversação e não apenas de um monólogo"- é este o perfil schmoozed.

Schmooze: (Verbo) fofocar, jogar conversa fora, trocar idéias. (Substantivo) conversa, bate-papo.

Regras:
1. Se, e somente SE, receberes o "The Power of Schmooze Award", escreve um post indicando 5 (cinco) blogs com esse perfil schmoozed ou que te tenha "acolhido" nesta filosofia.

2. Acrescenta um link para o post que te indicou e um para o post do Mike, para que as pessoas possam identificar a origem deste meme.

3. Opcional: Exibe orgulhosamente o "The Power of Schmooze Award" com um link para este post.

Posto isto, resta transmitir o prémio a 5 blog's... e estes são:
- Ticho
- Eu estou aki...
- Teologar
- A capela
- Que é a verdade?

Recebam com muito carinho.

20070820

E o mar aqui tão perto!


A Girl and Waves, V. Ovchinnikov

"Eu também queero iiiir... eu tambéémmm..quero iiiir...
eu também quero iiiir... ai eu também"...


"Segunda, passa o dia a correr
(...) Quinta, páro para pensar
como seria se vivesse noutro lugar?"

"Porque eu só estou bem aonde eu não estou
Porque eu só quero ir aonde eu não vou
Porque eu só estou bem… aonde eu não estou"


"Quem me leva os meus fantasmas?"...

"Atira-te ao mar e diz que te empurrarem"!!!...

20070816

Pedacinho de Deus

Ré.........................Fá#-Se sentes dentro de ti
..........Mi-........Lá7A vontade de amar
........Ré......................Fá#-Em gestos que criem fontes
.........Mi-............Lá7
A audácia de sonhar
...............Mi-Mais longínquos horizontes
.........Fá#-E o apelo a escalar
..........Sol
Cada vez mais altos montes
...........Mi-
Cada vez mais altos montes
La Sol Fá#- Mi-Então ...

..............Ré..............Mi-............SolTens em ti um pedacinho de Deus
Dó..................................Ré
Tens rumos certos no coração
...........................................Mi-.........SolDesperta o sonho, tens em ti os céus
.................Dó...........................Ré
Liberta a vida da palma da mão
....................Si-.............................Mi-Faz desses rumos os caminhos teus
.........La7...........Sol..................Ré
De Jesus recebeste esta missão

Se sentes dentro de ti
Sempre a sede de gritar
O nome da liberdade
A coragem de falar
A palavra da verdade
E a servir, participar
Na construção da cidade
Na construção da cidade
Então ...

Se sentes dentro de ti
O silêncio inspirar
A paz ao teu coração
Chamando-te a enfrentar
A vida com decisão
E teimas acreditar
Na esperança de um mundo novo
Na esperança de um mundo novo
Então ...


Jamendo Playlist Música escutista

20070814

Maria é elevada ao Céu


A Assunção
No final da sua vida terrena, através da morte ou não, Maria Santíssima foi elevada ao céu em corpo e alma, sem sofrer a corrupção corporal do sepulcro.


Eu vos saúdo, vos louvo, vos amo, vos bendigo e vos venero pela Vossa Gloriosa Assunção.
Ave Maria…

20070808

Pequeninos...



Era tão bom quando eram pequeninos!

Às vezes sinto uma saudade!...

20070805

“Aspirai às coisas do alto…”

Das leituras deste domingo faz bem recordar algumas frases marcantes:

“Fazei morrer o que em vós é terreno: imoralidade, impureza, paixões, maus desejos e avareza, que é uma idolatria.”
“Não mintais uns aos outros”
“Guardai-vos de toda avareza: a vida de uma pessoa não depende da abundância dos seus bens.”

Preocupemo-nos com as coisas de Deus pois de resto “tudo é vaidade”.

Porque só o Senhor tem “sido o nosso refúgio através das gerações”.

É caso para cantar, e cantar…, até ficar bem vincado: “Deixai o homem velho, com as suas paixões, e revesti-vos de Mim que sou o Homem Novo”.

20070801

Prisões

Há prisões que não se escondem.
E há prisões disfarçadas, as prisões provisórias, as prisões de emergência, porque não há lugar bastante nas prisões verdadeiras, para prender o mundo todo.
Há as prisões que tem grades, sólidas grades, que se vêem e que se podem serrar.
E há as que tem grades invisíveis que não se podem agarrar e sacudir de raiva enquanto os outros nos dizem a sorrir: «mas estás livre, a porta está aberta, podes sair», quando sabem muito bem que não podemos escapar.
Há as prisões onde os carrascos torturam, como verdadeiras feras humanas.
E as prisões onde os carrascos andam disfarçados de homens de bem, e ferem o outro lá no fundo, sem que ninguém consiga, nunca, perceber as suas muitas mãos.
Há as prisões que se chamam prisão, abertamente, bem francamente, sem cerimónias.
E as prisões que recebem uma quantidade de nomes arranjados, para ficar melhor, para dar uma ilusão.
Prisões que se chamam barraca, cidade, fábrica, baile, bordel…
Prisões chamadas regime político, sistema económico, sociedade anónima, contrato, lei, regulamento.
Prisões que recebem tantos outros nomes, em todos os países e em todos os tempos.

Foi o homem que construiu prisões para os outros homens.
As prisões de alvenaria onde, tantas e tantas vezes, encarcera os outros, porque não pensam como ele, porque não se exprimem do mesmo modo, porque não agem da mesma forma.
As prisões invisíveis que o homem construiu pouco a pouco à força de egoísmo, de orgulho ou de avareza.

Uma parte da Humanidade aprisionou a outra parte.

(De Poemas para rezar – Michel Quoist)

Podes partilhar também aqui as tuas palavras